IFHTSE premia trabalho da USP São Carlos

IFHTSE premia trabalho da USP São Carlos

A Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP recebeu um prêmio internacional em reconhecimento à sua atuação em pesquisa, durante o 23rd International Federation for Heat Treatment and Surface Engineering (IFHTSE) Congress, realizado na cidade de Savannah, Georgia (EUA), entre os dias 18 e 21 de Abril.

O prêmio Linde Best Poster Award foi entregue ao trabalho Uphill Quenching of Aluminum Alloys: A Process Review, desenvolvido pelo doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais Wellington da Silva Mattos, sob a orientação da professora do Departamento de Engenharia de Materiais da EESC Lauralice de Campos Franceschini Canale.

O artigo abordou a revisão do processo de têmpera Uphill em peças de ligas de alumínio – uma técnica criada há mais de 50 anos e que tem como objetivo aliviar tensões residuais após retirada das peças do forno, fazendo com que elas sofram contração e dilatação em partes diferentes. As tensões residuais são esforços internos que permanecem no material após algum processo térmico ou mecânico.

Como o tratamento térmico (têmpera ou resfriamento) é a principal causa da geração dessas tensões em ligas de alumínio, o processo Uphill foi o estudado por ser capaz de gerar um ciclo térmico a partir da temperatura final de têmpera até temperaturas muito baixas, mergulhando as peças em nitrogênio líquido (-196,5°C) e, com a estabilização térmica, realiza-se o aquecimento das peças a uma temperatura entre 80 e 90°C.

Para Lauralice, o destaque da pesquisa se deu pela importante contribuição do engenheiro da Tom Croucher Metallurgical Service, Tom Croucher – que explorou primeiramente a técnica Uphill -, ao orientar Mattos sobre como construir um sistema que permitisse a realização de testes em laboratório, bem como na transmissão de informações e elucidação de questões pertinentes, além de fornecer material em que apresenta sua experiência com esse processo. Além de Croucher, colaboraram também na pesquisa George E. Totten, da Portland State University, e Scott Mackenzie, da Houghton International Inc.

Segundo Mattos, seu trabalho terá continuidade: “Estamos pesquisando tipos e concentrações de fluidos de têmperas e comparando com a técnica Uphill, além dos ensaios mecânicos, com o objetivo de demonstrar a viabilidade da aplicação dessa técnica”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *