Manutenção de ventiladores e exaustores garante eficiência das caldeiras

Manutenção de ventiladores e exaustores garante eficiência das caldeiras

Estar em dia com a manutenção dos ventiladores e exaustores de uma usina é, sem dúvida, uma segurança de que as caldeiras irão funcionar adequadamente, garantindo a eficiência na geração de vapor e sem os indesejáveis imprevistos. É que o diz Lúcia Weber, engenheira mecânica, responsável pelo departamento de projetos da Equilíbrio.

Ela explica que essas máquinas, geralmente, trabalham durante a safra sem interrupções, o que acarreta desgastes comuns das partes internas, já que a exaustão de caldeiras gera fluidos como, poeira e outros elementos que, por atrito, abrasividade ou alta temperatura acabam deteriorando componentes vitais desses equipamentos.

Embora existam marcas no mercado afirmando que os produtos duram até cinco safras, Lúcia diz que não é bem assim. Ventiladores e Exaustores são projetados para durar em média duas safras, desde que sejam feitas as manutenções recomendadas no manual, no entanto, essa vida útil vai depender muito da forma como o equipamento é utilizado. “Se a caldeira contar com um lavador de gases ou um precipitador, por exemplo, a entrada de elementos que vão deteriorar o interior de um ventilador ou exaustor será menor e, consequentemente, o desgaste do equipamento também será minimizado”, argumenta.

Outro fator é a capacidade do equipamento. “Se um ventilador ou exaustor for projetado para uma caldeira maior que sua capacidade, ou operar acima dessa capacidade, além do rendimento na produção de vapor da caldeira ser prejudicado, o dano no sistema de ventilação/exaustão também será maior, reduzindo, dessa forma, sua vida útil”, pontua.

Por isso, a recomendação da Equilíbrio para garantir a durabilidade de até duas safras dos equipamentos, é que seja feita uma manutenção periódica ao término de cada safra. “Nossos equipamentos contam com chapas de proteção nas palhetas do rotor, justamente para dar maior resistência ao produto e proteger essa parte para que dure mais. Chamamos de chapas de sacrifício e fazem parte da nossa manutenção preventiva”, esclarece.

De acordo com Lúcia Weber, a manutenção de um ventilador/exaustor deve ser realizada por uma empresa especializada em ventilação de grande porte, de preferência, pelo próprio fabricante que detém a tecnologia do produto. “Uma manutenção mal feita ou a falta de uma manutenção periódica pode ocasionar ruídos, vibrações, superaquecimento, deformações físicas, dificultar o funcionamento ou até cair o rendimento da máquina”, pontua.

A manutenção desse tipo de equipamento pode levar até 30 dias, segundo a engenheira, tudo vai depender das condições do equipamento, o que precisará ser trocado e de como está a linha de produção, já que esse serviço envolve o trabalho de caldeiraria, o que demanda um tempo maior para ser concluído.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *