Não jogue combustível no fogo

Não jogue combustível no fogo

A tubulação de gás correndo para dentro e através de uma instalação é outro perigo esquecido. Vazamentos de gás natural podem criar uma atmosfera explosiva e inflamável dentro de uma construção. Explosões também podem ocorrer do lado de fora se uma linha de gás estiver erodida, danificada ou se for atingida durante sua construção.
No caso de um incidente, a equipe local deve rever a sua capacidade de desligar o gás natural tanto do lado de fora, no controle principal, quanto no interior, em diversos locais. Eles devem ser capazes de identificar os perigos que podem levar a condições inseguras. Além disso, eles devem ter um processo em andamento para evacuações de emergência.
A compreensão de uma tubulação pode significar a diferença entre a vida e a morte em um momento de emergência. Aqui estão 10 dicas que vão ajudar a evitar problemas com a tubulação de gás natural.
1. Certifique-se de que os locais das válvulas principais de corte de entrada do gás natural sejam conhecidos. Estas válvulas devem ser verificadas para operabilidade. Isto significa operá-las e garantir que elas tenham alças.
2. Certifique-se de que as válvulas principais de corte sejam identificadas de alguma maneira. Alguns serviços possuem numerosas válvulas de entrada, o que poderia ser confuso em uma crise. Seria terrível pensar que ao invés do gás estar sendo desligado possa estar, na verdade, somente sendo desviado.
3. Certifique-se de que a sua entrada principal de gás natural esteja fixada em uma área cercada e fechada. Tenha uma chave e procedimentos para o acesso.
4. Se seu serviço de entrada principal de gás natural não for protegido por uma cerca e fechaduras, considere se ele deveria estar. Além disso, certifique-se que os números de contatos de emergência e placas de “Proibido Fumar” estejam devidamente afixados próximo deste equipamento.
5. Reveja os sistemas de distribuição de gás natural de sua operação no interior da planta para ter certeza que seja compreendido como a tubulação é ligada a rede e onde as válvulas principais de corte do sistema estão localizadas. Certifique-se de que estas válvulas críticas da rede sejam acessíveis, operáveis e que tenham alças instaladas.
6. Comunique a localização de válvulas de corte de emergência – tanto dentro quanto fora da planta – para o corpo de bombeiros local.
7. Reveja os planos de emergência da sua planta para casos de desastres e os locais para onde as pessoas vão ser evacuadas em caso de um incidente.
8. Reveja as condições em que uma planta de caldeiras ou área de processo seriam evacuadas. Certifique-se de que, nos processos em que um desligamento ordenado seja necessário, o pessoal entenda quais são os procedimentos a serem seguidos.
9. Considere o impacto e a importância que os sistemas elétricos e a perda repentina de energia podem ter sobre os equipamentos de combustão. Em alguns casos, uma perda de energia elétrica pode causar reinício dos sistemas de controle em um ambiente inseguro. Reveja as operações observando quais sistemas de controle e operações precisam de energia de emergência ou de backup de bateria.
10. Certifique-se de que as informações de contato de emergência estejam atualizadas. Isto inclui a revisão dos números de telefones de emergência e do pessoal da gerência – celular, casa e pagers. Considere que muitas empresas de gás fundiram-se ou mudaram de nome. Eles também podem ter alterado as informações de contato de emergência. Considere completar sua lista com a informação do número de entidades ligadas ao desastre, tais como os nomes e números de telefone de fontes de caldeiras, geradores, e até mesmo dos fornecedores de combustível (gás propano ou óleo).

John Puskar
John Puskar
é o diretor da CEC Combustion Services Group, Cleveland, EUA, uma empresa de consultoria que fornece treinamento, engenharia, inspeções, testes, turnkey upgrades e serviços de ajuste de queimadores. Para mais informações da CEC Combustion Services Group, ligue para +1 (888) 826-3473 ou visite www.combustionsafety.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *