ABIMAQ aponta riscos para o setor com a possibilidade de aumento no preço do aço

ABIMAQ aponta riscos para o setor com a possibilidade de aumento no preço do aço

Untitled Document

Após a publicação em diversos jornais de que o preço do aço deve sofrer alta da ordem de 11%, a ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos alerta que tal medida prejudicaria ainda mais a competitividade da indústria brasileira e geraria efeitos nefastos para este setor.

Carlos Pastoriza, presidente do Conselho de Administração da ABIMAQ, enfatiza que essa elevação de preços ocasionaria aumento nos custos da produção e do investimento e alta da inflação, em um período em que o país enfrenta dificuldades tão profundas, com reflexos negativos em toda a cadeia produtiva, gerando, inclusive, um dos maiores índices de desemprego de toda a história do setor.

“Acreditamos mesmo que todos os elos da cadeia de produção, matérias-primas, inclusive, necessitam agir no sentido de garantir a perenidade do parque fabril no Brasil, salvando milhares de empregos, porque não podemos perder de vista que, enquanto a indústria do aço emprega cerca de 100 mil pessoas no país, as indústrias que consomem o produto mantêm mais de 5,1 milhão de postos de trabalho”, acrescenta Pastoriza.

“E não podemos perder de vista – finaliza – que as matérias-primas representam a maior parte do nosso custo de produção, sendo que o aço tem o maior peso, já que é o insumo mais utilizado. Um aumento compromete a capacidade econômico-financeira e operacional das empresas do setor, podendo causar aumento da inflação com impacto no custo das construções de residências, eletrodomésticos, automóveis, entre outros produtos, além do impacto direto no Custo Brasil, que já é um dos mais altos do planeta, sem contar que o investimento no país ficará ainda mais caro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *