Aperam inova e produz aço elétrico de maior eficiência para o setor

Aperam inova e produz aço elétrico de maior eficiência para o setor

Aperam South América lança um aço elétrico de grão superorientado de maior permeabilidade, o HGO – na sigla em inglês. Nos últimos 5 anos, os projetos criados a partir de investimentos em P&D já representam um quarto do resultado financeiro da Companhia. Neste projeto, a empresa investiu US$ 19 milhões entre pesquisas e implementação da linha de produção no Vale do Aço. Os investimentos proporcionaram também melhoria significativa na produção do aço elétrico GO regular.

As mudanças no processo produtivo motivou a criar a marca GoCore, que dá nome à linha de aços GO e HGO, produzida com tecnologia de baixa temperatura. A linha GoCore traz produtos de elevada qualidade e tecnologia que proporcionam alto desempenho na condução de energia. Exatamente por isso, são soluções mais leves, menores, mais eficientes e com forte apelo a um desenvolvimento econômico mais verde, em que o uso de insumos essenciais para a sociedade, como a energia, ficam cada vez mais inteligentes”, diz Frederico Ayres Lima, presidente da Aperam South America.

A oferta da linha GoCore representa um novo momento para o mercado no Brasil e na América Latina. Poucos países dispõem de produção própria como a da Aperam no Brasil. O novo aço HGO possui aplicação em transformadores elétricos de geração e distribuição, o que resultará em equipamentos mais eficientes e menores. Facilitará logística, diminuição de insumos para sua produção e manutenção e ainda terá maior valor de mercado em revenda. Sua produção no Brasil agrega valor também na relação com os clientes, uma vez que a proximidade com o mercado assegurará maior agilidade na entrega e na assistência técnica.

Há uma tendência mundial para o uso de aços de grão superorientado (HGO) em transformadores. No mercado europeu, o consumo deste tipo de aço chega a 70% dos aços elétricos. Já no Brasil, o mercado representa ainda pouco mais de 10%. Porém, quase todo o consumo é destinado para a exportação de transformadores, o que mostra o potencial de aplicação e crescimento no País. “A expectativa é de contribuirmos para melhoria da eficiência energética no Brasil e nos mercados da América Latina”, aponta o presidente da empresa,  Frederico Ayres Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *