Novo ano, nova tecnologia

A Internet das Coisas (Internet of Things, IoT) é um assunto que eu gostaria de discutir aqui nesta seção. A maior parte de nós sabe alguma coisa sobre isso, porém tenho certeza que apenas alguns de nós têm experiência com ela. No último ou nos dois últimos anos publicamos vários artigos que tratavam sobre como a manutenção pode se tornar mais preditiva e como pesquisas de temperatura podem se beneficiar a partir da IoT.

Um artigo de Outubro de 2015[1] nos conta que o termo IoT foi usado pela primeira vez em 1999 para descrever como objetos físicos são conectados à internet. A IoT cria e nos ajuda a analisar a Big Data, mencionada no artigo de Novembro de 2016[2] sobre pesquisa de temperatura.

Qual é o estado atual da IoT e o que o futuro guarda para ela? Um relatório de pesquisa feito recentemente indica que “muito pouco da IoT foi implantado em 2016”. No entanto, a IoT está começando a crescer exponencialmente. Está previsto que o crescimento da IoT seja maior do que 20% ao ano. É esperado que várias empresas passem a adotar a IoT pelas seguintes razões:

– Custos mais baixos de operação;
– Operações realizadas mais rapidamente;
– Aumento da produtividade;
– Abertura de novos mercados;
– Melhora da experiência do consumidor.

Com todas essas vantagens, quais seriam as suas desvantagens? Questões de segurança e de privacidade são duas das desvantagens que diminuem a sua adoção. Praticamente metade das empresas de IoT têm dificuldade para encontrar profissionais da área de segurança. Outro fator que retarda o crescimento da IoT são os negócios como conhecidos hoje. Muitos de nós encontram-se muito ocupados fazendo nossos trabalhos, de modo que não nos sobra tempo para encontrar melhorias para eles. As vantagens listadas, portanto, irão ajudar o crescimento futuro.

A “linguagem” de comunicação é outra questão que precisa ser levantada, mas que ninguém está particularmente “interessado” em avaliar. É esperado que a conectividade seja melhorada em 2017 por um protocolo sem fio, de baixa energia e de baixo alcance chamado LoRa. A baixa energia é importante sob o ponto de vista da infraestrutura para suportar a IoT.

“A IoT está começando a crescer exponencialmente. Está previsto que o crescimento da IoT seja maior do que 20% ao ano”

Realidade Aumentada

Como parte da IoT ou como uma tecnologia separada, a realidade aumentada é algo que pode afetar nossos negócios ou ter impacto pessoal nos próximos anos. A tecnologia aumentada irá integrar softwares ao mundo real, de modo que se tornem parte de você. Os óculos “Google Glass” são um exemplo deste tipo de tecnologia. O Bank of America Merrill Lynch estimou que a realidade aumentada pode ter 75% de um mercado de US$90-US$117 bilhões em 2020.

 

Outras Tecnologias

Um interessante comunicado de imprensa lançado em Novembro anunciou um exoesqueleto industrial chamado MAX. Isso, ou algo parecido com isso, poderia ajudar seus funcionários no futuro. O exoesqueleto foi projetado para ajudar a evitar lesões originadas por esforço excessivo, ao aumentar a resistência dos trabalhadores durante tarefas repetitivas em posições desconfortáveis, que podem acidentar ombros, costas ou pernas.

 

Novidade para a Industrial Heating nos EUA

A Industrial Heating está lançando nos EUA uma nova coluna técnica trimestral em cooperação com a Universidade Carnegie Mellon. Temos certeza de que o Professor Pistorius trará informações sobre novas tecnologias ao longo deste ano.

Com tantos de nós possuindo smartphones atualmente – há mais de 120 milhões de iPhones e de iPads nos EUA – o modo de interagirmos com o nosso meio pode estar mudando. Em 2017, IMT (Tags de Mídia Interavtiva) poderão começar a aparecer de diferentes maneiras, incluindo as propagandas. Preste atenção à Tags de Mídia Interativa em sua revista favorita de processamento térmico e comece a interagir com ela de modo diferente.

 

Referências

[1] Artigo publicado na edição da Industrial Heating Brasil de Abr a Jun/2016. Confira o artigo na íntegra aqui: http://revistaih.com.br/otimizando-operacoes-de-termo-processamento-com-a-manutencao-preditiva;
[2] Artigo publicado na edição da Industrial Heating EUA de Novembro/2016. Confira o artigo na integra aqui: http://digital.bnpmedia.com/publication/?i=351312.
Reed Miller
Reed Miller
Mestre em engenharia metalúrgica, experiências de carreira industriais variam de aço derretendo ao acabamento; rolamento de fabricação, testes e tratamento térmico; e forjou manufatura moinho-roll e tratamento térmico. Com mais de uma década como editor da Revista Industrial Heating nos EUA, ele traz mais de 35 anos de experiência para a sua posição. Contate: +1 412-306-4360 ou reed@industrialheating.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *